Reflexões

Mudança na mente – Terapia

junho 8, 2017

Depois de “você não está mais na lowcarb?”, a pergunta que mais tenho recebido é esta: “Paulinha, o que te fez mudar tanto nesses últimos tempos? Não consigo me amar, amar meu corpo e nem me aceitar”.
Bom, primeiro acho que algo não ficou muito claro pelas coisas que ando lendo… Aceitação não significa que eu não quero promover alguma mudança em meu corpo, e nem que eu não me chateie com minhas roupas apertadas.
Não fazer dietas restritas não significa que toda noite eu sento no sofá, como hambúrguer com coca cola e brigadeiro de sobremesa.

Uai, mas então o que mudou?
A minha mente! Eu não olho mais o meu corpo com ódio que olhava antes, eu não sigo uma alimentação que me faz sofrer. Eu não acho que só serei feliz quando meu corpo estiver de “tal” jeito. Porque eu descobri que sou feliz agora. Que sou linda e saudável. Que eu posso mudar sim, mas por amor à mim e às minhas vontades, e não por qualquer outro sentimento.
Passei por um processo profundo de autoconhecimento, a terapia tem me direcionado e sem ela certamente eu estaria perdida de tanto olhar para fora e esquecer de enxergar o que tenho aqui dentro. E a cada dia que passa me conheço mais, me respeito mais, e me trato com mais carinho.

Engordei? Sim, engordei! Fez parte do meu processo, tive sim a fase do “foda-se vou ser feliz”, pra descobrir que não é a comida que me traz felicidade. Precisei passar por muita coisa pra definitivamente entender o que aconteceu comigo. E eu, você, qualquer pessoa nesse mundo tem direito de mudar quantas vezes forem necessárias até se encontrar.

Aos poucos tenho conseguido direcionar minha alimentação pra que a comida não me controle mais… Relutei muito em aceitar que tudo começa pela mente, fugia da terapia igual o diabo foge da cruz, mas percebi que se não tratasse minha saúde mental, iria patinar nessa até morrer.
Agora, apesar de saber que ainda tenho muita terapia pela frente, eu me sinto bem mais próxima de ser quem eu quero ser. Tanto por dentro como por fora! 

Veja também

2 Comentários

Deixe seu comentário

  • Responder Mayara Paredes junho 8, 2017 at 19:43

    é engraçado que ao ler isso, fico pensando em como me “aceitar”.
    as vezes penso que a pessoa que esta do meu lado me aceita mais do que eu mesma.
    quando estamos juntos fico pensando no q ele viu em mim para querer dizer sim no altar e viver comigo pra sempre.. e ai bate aquela insegurança, angustia de ter q mudar pra tentar ser melhor pra ele, mas ao mesmo tempo vem aquela certeza de que se ele esta comigo é pq ele me ama de algum jeito. ou minha cabeça, meu pensamento ou qualquer coisa.. e isso me deixa confortável ao ponto de ser eu mesma, sem muitas cobranças de ser magra e fitness, negando a cervejinha gelada depois de um dia merecido de trabalho.
    cuidar da alimentação, se exercitar tem q ser algo de dentro e não uma obrigação.
    somos impostos a viver a vida dos outros, ter o corpo dos outros e a não se amar, a se olhar no espelho e se odiar.
    eu entendo o que vc quer dizer e compartilho do mesmo pensamento seu, temos que ser melhores por dentro pra entender o que está por fora.
    eu ainda não me aceito, tenho muito o que mudar no meu corpo e na minha cabeça, mas seus posts me fazem refletir em ser eu! obrigada!

  • Responder Mayra junho 8, 2017 at 19:53

    Bem assim, passei por varias fases e de cada uma aprendi um cadim, hoje estou bem melhor não magra mas saudável sem neura e curtindo cada dia o que Deus nos dá, por isso curto sua linda família que por sinal é de carne e osso, não só mimimi e blabalabal e corações rsrsrs me identifico muito e curtooooooo mesmo Deus Abencoe, gosto das suas palavras verdadeiras,kkkk tbm rio quando vc esconde algumas coisas e depois nos conta….A Paz de Deus